Sua conscientização política

"Seria uma época de guerras cruéis em que novos césares surgiriam e em que uma elite de homens de aço, que não buscavam ganhos pessoais e felicidade, mas o cumprimento dos deveres para com a comunidade, tomaria o lugar dos democratas e dos humanitários" Hajo Holborn, explicando uma previsão de Oswald Spengler em A History of Modern Germany: 1840-1945; Princeton University Press, 1982. Página 658

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

A verdade sobre Hitler, nazismo, Jesse Owens e a Olimpíada de Berlim em 1936




A mais bela Olimpíada de todos os tempos

A imprensa nos conta que, durante a edição de 1936 dos jogos olímpicos, realizada na Alemanha com o objetivo de demonstrar ao mundo a supremacia da raça ariana, o atleta americano Jesse Owens, de cor negra, ao conseguir 4 medalhas de ouro no atletismo, teria derrubado esse mito, e Hitler, por este motivo, se recusou a cumprimentá-lo e abandonou o estádio.

Esta é uma das mentiras mais frágeis contadas no último século, já que houve uma ampla cobertura dos veículos de mídia da época, que, coincidentemente, nunca foram utilizados como fonte de consulta. Não obstante, os integrantes da comunidade poderão averiguar que este ano a mentira será explorada novamente, graças às Olimpíadas chinesas.



Berlim 36: a mais bela olimpíada de todos os tempos

O que ocorreu na época, foi bastante diferente da versão oficial, como poderão ver abaixo.

No primeiro dia de competições, 02/08/1936, Hitler cumprimentou pessoalmente o atleta Hans Woellke, primeiro atleta alemão a receber a medalha olímpica de ouro desde 1896. Durante o resto do dia, Hitler cumprimentou e felicitou em uma sala VIP os outros atletas, alemães e não alemães.

Esta notícia foi também publicada no jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, no dia 05/08/1936, cujo texto foi “Hitler assistiu parte das provas no Estádio, fez-se apresentar aos vencedores das provas que acabara de assistir da Tribuna do Governo. Felicitou pessoalmente a Srta. Fleischer, da Alemanha, pela primeira vitória no arremesso de dardo. O Diretor de Esportes, Von Tschaumer Osten, apresentou também as Srtas. Krüger, da Alemanha, 2ª colocada e Knasniewska, da Polônia, 3ª colocada. Algum tempo depois os três finlandeses dos 10.000 metros, o alemão Woellke, 1º colocado no arremesso de peso, o finlandês Baerlunde, 2º colocado e o alemão Stoeck, 3º colocado, também foram apresentados a Hitler.

Antes de se retirar do estádio, porém, o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), o Sr. Baillet-Latour, comunicou a Hitler de que ele havia quebrado o protocolo olímpico ao recepcionar e cumprimentar pessoalmente os vencedores das provas. Hitler pediu desculpas e afirmou que não mais o faria, até o fim dos jogos Olímpicos. Isso ocorreu no momento entrega da medalha ao atleta Cornélius Johnson, também americano, e não Jesse Owens.

A partir deste momento até o fim dos jogos olímpicos, Hitler não cumprimentou mais nenhum atleta, tanto alemão, quanto não alemão. Os cumprimentos de Hitler no dia 02/08/1936 foram os únicos cumprimentos públicos de Hitler por ocasião das Olimpíadas.



O nome do negro Jesse Owens foi gravado no templo olímpico ariano

Este acontecimento foi amplamente divulgado inclusive pelo Sr. K. C. Duncan, Secretário Geral da Associação Olímpica Britânica, membro do COI.


Autógrafos

O atleta Jesse Owens, após a conquista das quatro medalhas de ouro e igualando o recorde mundial dos 100 metros rasos e quebrando os recordes de salto em distância, 200 metros rasos e revezamento 4×100 metros, ficou tão popular na Alemanha, que praticamente ficou impossibilitado de sair da vila olímpica, devido à enorme quantidade de pessoas que queriam seu autógrafo. Chegou a pedir ajuda a outro atleta negro, Herb Fleming, para ajudá-lo a autografar.



Publicação “nazista”: o desempenho é reconhecido, independente da raça


Apresentações na Alemanha

Concluída a Olimpíada, o governo alemão proporcionou a Jesse Owens e mais alguns atletas americanos uma exibição na cidade de Colônia.


O descaso americano

Parece ironia, mas Jesse Owens, ao retornar aos EUA, não foi recebido com nenhuma honra, como é costume aos vencedores dos jogos olímpicos.

Na verdade, o presidente americano na época, Franklin D. Roosevelt, estava envolvido na eleição e, preocupado com os votos dos estados do sul, cujo histórico de segregação racial e manifestações violentas de racismo é notório, se recusou a recebê-lo na Casa Branca. Não se sabe por que motivo também, o atleta Jesse Owens desistiu de sua carreira no atletismo e se tornou um regente de um grupo musical e nunca mais competiu.


Pronunciamentos de Jesse Owens

Após a vitória dos 100 metros rasos, em 03/08/36, Jesse Owens falou que “é difícil imaginar como me sinto feliz. Pareceu-me de um momento para outro que, quando corria, possuía asas. Todo o estádio apresentava um aspecto tão festivo que me contagiei e foi com mais alegria que corri, parecendo que havia perdido o peso do meu corpo. O entusiasmo esportivo dos espectadores alemães me causou profunda impressão, especialmente a atitude cavalheiresca da assistência. Podem dizer a todos que agradecemos a hospitalidade germânica.” (Jornal Correio do Povo, de 04/08/36).

Na sua biografia, publicada nos EUA em 1970, Jesse Owens diz o seguinte: “Quando eu passei pelo Chanceler (Hitler), ele se levantou, acenou para mim e eu acenei de volta. Eu acho que os escritores mostraram má vontade ao criticar o homem da vez da Alemanha“.


Afinal, quem ganhou as Olimpíadas?

A história conhecida por todos nos mostra que Jesse Owens teria derrubado o “mito ariano”, ao conseguir as quatro medalhas de ouro, mas nunca nos é noticiado um dado imprescindível, que derruba essa história: quem realmente ganhou as Olimpíadas de 1936.

Coincidência ou não, nunca foi publicado, pelos grandes meios de comunicação e por ocasião do ressurgimento recorrente desta notícia, o quadro de honra, com as medalhas por países.


Quadro de medalhas
País
Ouro
Prata
Bronze
Total
Alemanha
33
26
30
89
Estados Unidos
24
20
12
56
Hungria
10
1
5
16
Itália
8
9
5
22
Finlândia
7
6
6
19
França
7
6
6
19
Suécia
6
5
9
20
Japão
6
4
8
28
Holanda
6
4
7
17
Grã-Bretanha
4
7
3
14
Áustria
4
6
3
13
Tchecoslováquia
3
5
0
8
Argentina
2
2
3
7
Estônia
2
2
3
7
Egito
2
1
2
5
Suíça
1
9
5
15
Canadá
1
3
5
9
Noruega
1
3
2
6
Turquia
1
0
1
2
Índia
1
0
0
1
Nova Zelânida
1
0
0
1
Polônia
0
3
3
6
Dinamarca
0
2
3
5
Letônia
0
1
1
2
Iuguslávia
0
1
0
1
Romênia
0
1
0
1
África do Sul
0
1
0
1
México
0
0
3
3
Bélgica
0
0
2
2
Austrália
0
0
1
1
Filipinas
0
0
1
1
Portugal
0
0
1
1


Considerações finais

Analisando os fatos mencionados nesse texto, fica evidente, de forma muito clara, que o que se conta a respeito do ocorrido nas Olimpíadas de 1936 não passa de uma distorção completamente falsa e proposital.

Resta provado, através de publicações da época, que Hitler não se recusou a cumprimentar Jesse Owens e que o fato de ele não ter parabenizado mais nenhum atleta olímpico se deve à uma solicitação do próprio COI, que nunca se pronunciou a respeito do ocorrido.

Quanto ao fato de Jesse Owens ter sido negligenciado pelo simples fato de ser negro, também a alegação é falsa, como pode ser observado pelas próprias alegações do atleta e pelo fato de ter sido promovida a apresentação dentro da Alemanha, por conta do governo alemão, de sua equipe.

Sabemos o motivo de se pegar um fato isolado (as 4 medalhas de ouro) e transformá-lo na derrota alemã das Olimpíadas, ou como derrota do sistema político governante à época, ocultando a informação do quadro de medalhas, que contraria completamente a versão contada pela imprensa mundial.



“Queira a flama olímpica iluminar através de todos os povos…”

Lamentável que um fato mentiroso, amplamente rebatido com documentos, persista até os dias atuais.



_________________________________________________________________________________

Recomendado, leia também:

A mentira sobre Jesse Owens

Tocha olímpica tem o espírito de Hitler

Fraudulentas citações nazistas - por Mark Weber

9 comentários:

  1. Dois já famosos e obrigatórios links para ratificar o seu, caro Tannhauser:

    http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/09/owens-e-louis_19.html

    http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/06/o-gigante-owens.html

    Os parasitas insistem lá, nós revidamos por cá!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Mais e mais mentiras continuam a se espalhar desrespeitando o compromisso com a verdade e mantendo os leitores imersos nas mentiras e manipulações.

    Nesta Olimpíada no Brasil as distorções vieram, dentre tantos meios midiáticos, da Folha de São Paulo por exemplo.

    Desta vez o autor do artigo, Marcelo Coelho, membro do Conselho Editorial da Folha de São Paulo, não pode omitir a vitória nazista na Olimpíada de Berlim em 1936, omissão esta tão comum na mídia e história manipulada para não reconhecer a performance esportiva dos arianos de Hitler como a melhor do mundo na época.

    Mas insistiu em omitir que Hitler foi proibido de cumprimentar atletas depois de ser advertido, na época, durante as olimpíadas, pelo COI, e portanto não pode cumprimentar Jesse Owens também.

    A maior arma usada contra o nazismo é e sempre foi a MENTIRA!

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marcelocoelho/2016/08/1800938-jesse-owens-mostrou-que-nao-e-so-preparo-o-que-decide-numa-olimpiada.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hoje, ao passar de relance e ouvir a televisão me deparei com uma mentira que me deixou irritado, dizendo que jesse owens foi vaiado e sofreu de racismo na alemanha, ao ver aquilo tamanha mentira pensei, eles acham que somos idiotas ? para dizer uma mentira tão descarada desta que foi desmentida num video real da reação de hitler acenando a jesse owens, ao ver tamanha mentira, quem fez tal materia deve ter uma opinião muito negativa ao povo, tratando como um gado burro e reprimido, para chegar a tal ponto de dizer uma mentira destas eles devem achar a população mundial uma marionete

      Excluir
    2. É verdade, a mídia é a formadora de opinião e mesmo em casos que a mentira é descarada, como é o caso deste tópico, a mídia continua gritando, ventilando, vomitando falsificações sobre as massas...

      Excluir
  3. Teve um comentário aqui de um desesperado falsificador da história...

    "nao e o numero de medalhas ou quem ganhou mais que interessa idiota, foi a destruicao de um mito ariano de uma raca superior em que bastou um so preto para reduzir a po teorias e teorias nazis"

    Ele disse que a vitória do Owens "destruiu o mito ariano"... mas os nazis ficaram disparados em primeiro! A conta é simples! Difundem para a massa de leigos que Owens desmoralizou os nazis (embora mesmo entre os nazis Owens tinha favoritismo nas expectativas), mas isso partindo da premissa que essa vitória de Owens levou a uma cascata de derrotas dos nazis e eles não ganharam praticamente nada! E justamente é essa a intenção da propaganda judaica e aliada, mas quando o leitor lê esse artigo e descobre que os nazis ficaram com folga em primeiro lugar deveria lembrar que se o esporte é critério para desqualificar a superioridade ariana utilizando-se das 4 medalhas de Owens sem explicarem o contexto vitorioso dos nazis, o mesmo critério de superioridade quando revelado o quadro de medalhas levaria os nazis as alturas na superioridade. Nem entro nesse mérito, mas apenas faço tais colocações para mostrar como são frágeis as mentiras contra os nazistas diante dos fatos sem distorções, invenções e omissões!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste ver o que vem acontecendo atualmente com a europa tannhauser, nesta tabela é possível ver que os europeus eram grandes esportistas, uma raça rica em saúde e bem estar psicologico, com o passar do tempo os europeus foram perdendo muito desempenho em esportes, em 1974 os ingleses criaram um ridiculo esporte que se baseava num duelo entre dedos dos pés, pois estava um verdadeiro fracasso em saúde e esporte, os ingleses estavam um fracasso na maioria dos esportes, tanto fracasso que a seleção inglesa de futebol nem ao menos se classificou para a copa, e ao ver esta tabela percebe-se que os europeus eram destaque mundial tanto em descobertas cientificas quanto grandes esportistas, nesta época ainda havia eleições de verdade, ainda havia o MINIMO de liberdade!

      Excluir
  4. A verdade vem sendo atacada constantemente, ultimamente a televisão brasileira vem noticiando casos de mortes de negros em periferias, não parando por tal hipocrisia agora veem tocando em outros assuntos que fermentam o ódio contra brancos, em que o principe se pronumciou sobre os ataques racistas contra sua mulher que possue sangue negro, e durante o decorrer da noticia ali mostravam imagems comparando os negros escravos dos eua com a realeza britanica, obviamente isto por si já disperta ódio, e durante a reportagem ali mostravam supostas noticias racistas, Claramente a mídia vem travado uma onda de difamação do europeu, mostrando como racistas e vermes apegados a prazeres carnais, este fato esta diretamente ligado com a crise de refugiados na europa, cuja qualquer ação europeia seja reprimida pelo resto do mundo, já que são tão difamados pela mídia

    ResponderExcluir
  5. Quero ver alguma foto provando Hitler cumprimentando esse atleta negro Jesse Owens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está cometendo algum equívoco!

      Chegou a ler o texto? Leia, e preste atenção, pois Hitler não cumprimentou Jesse Owens!

      Excluir

ATENÇÃO QUANTO AO CRITÉRIO DE PUBLICAÇÃO DAS POSTAGENS:

POSTAGENS FORA DO TEMA DO RESPECTIVO ARTIGO NÃO SÃO PUBLICADAS.

POSTAGENS COM INSULTOS POSSIVELMENTE NÃO SERÃO PUBLICADAS.

Deve-se procurar dar seguimento e aprofundamento ao assunto, portanto, postagens cuja argumentação já foi colocada não serão publicadas.